ManWinWin Software

Gestão de Ordens de Trabalho

Desempenha um papel vital na manutenção da eficiência operacional e na maximização do tempo de vida útil dos activos. Quando apoiado por um software de manutenção, fornece às organizações as ferramentas necessárias para simplificar os processos de manutenção, aumentar a produtividade e, em última análise, atingir os seus objectivos de manutenção.

Uma ordem de trabalho é um documento que especifica as tarefas a serem concluídas, fornecendo detalhes como o âmbito do trabalho, prazos e recursos necessários para um determinado trabalho ou projeto.

Introdução

A gestão de ordens de trabalho de manutenção é um processo crucial para as organizações planearem, acompanharem e executarem eficazmente as tarefas de manutenção. Envolve a criação, atribuição, acompanhamento e conclusão sistemática de ordens de trabalho para garantir operações de manutenção atempadas e eficientes. Com a ajuda de um software de gestão de ordens de trabalho, as organizações podem simplificar os seus processos de gestão de ordens de trabalho e obter um melhor controlo sobre as suas atividades de manutenção.

O software de gestão de ordens de trabalho oferece funcionalidades avançadas que simplificam todo o ciclo de vida das ordens de trabalho. Permite aos utilizadores criar e organizar digitalmente as ordens de trabalho, atribuí-las a técnicos ou equipas específicas, acompanhar o progresso em tempo real e gerar relatórios detalhados.

Uma gestão eficaz das ordens de trabalho permite que as equipas de manutenção tenham uma visão geral clara das ordens de trabalho pendentes, atribuam recursos com base na prioridade e otimizem o fluxo de trabalho para uma eficiência máxima. Além disso, o software de gestão de ordens de trabalho facilita a comunicação e a colaboração entre os membros da equipa, conduzindo a uma resolução mais rápida dos problemas e a uma maior satisfação do cliente.

Em resumo, a gestão de ordens de trabalho, apoiada por um software de ordens de trabalho eficiente, desempenha um papel vital na manutenção da eficiência operacional e na maximização da vida útil dos ativos. Fornece às organizações as ferramentas necessárias para otimizar os processos de manutenção, aumentar a produtividade e, em última análise, atingir os seus objetivos de manutenção.

1. Importância de uma gestão eficiente das ordens de trabalho nas operações de manutenção

A gestão eficiente de ordens de trabalho é crucial nas operações de manutenção. Com a ajuda de um software de manutenção de ordens de trabalho, as organizações podem simplificar os seus processos, otimizar a atribuição de recursos e garantir a conclusão atempada das tarefas. A gestão eficaz de ordens de trabalho melhora a produtividade, minimiza o tempo de inatividade e melhora o desempenho dos ativos. Permite um melhor planeamento, acompanhamento e documentação do trabalho de manutenção, conduzindo a uma maior eficiência e satisfação do cliente. Ao centralizar a informação das ordens de trabalho, as organizações podem dar prioridade às tarefas, atribuir recursos de forma eficaz e tomar decisões baseadas em dados para obter melhores resultados de manutenção.

2. Principais componentes de uma ordem de serviço de manutenção

Uma ordem de trabalho/serviço de manutenção é constituída por componentes essenciais que fornecem informações críticas para a execução e o acompanhamento das tarefas de manutenção. Estes componentes asseguram uma comunicação clara e uma gestão eficaz do trabalho de manutenção. Eis os principais componentes de uma ordem de serviço de manutenção:
 
  • Identificação da ordem de serviço: Cada ordem de serviço deve ter um número ou código de identificação único para facilitar a referência e o acompanhamento.
  • Descrição do problema: É necessária uma descrição pormenorizada do problema ou tarefa de manutenção para que os técnicos compreendam claramente o que tem de ser resolvido.
  • Nível de prioridade: A atribuição de um nível de prioridade ajuda a determinar a urgência da tarefa de manutenção e assegura que os problemas críticos são tratados prontamente.
  • Informações sobre os activos: É importante incluir informações relevantes sobre o ativo ou equipamento que necessita de manutenção, tais como o número de identificação, a localização, as especificações e quaisquer dados históricos relevantes.
  • Pessoal designado: Especificar o técnico ou a equipa de manutenção responsável pela execução da ordem de trabalho. Isto ajuda a atribuir responsabilidades e a simplificar a comunicação.
  • Cronograma e prazos: Incluir as datas de início e fim previstas para a tarefa de manutenção, bem como quaisquer prazos específicos que tenham de ser cumpridos.
  • Materiais e recursos necessários: Mencionar as ferramentas, peças sobresselentes ou equipamento necessários para concluir com êxito o trabalho de manutenção. Isto ajuda a garantir que todos os recursos necessários estejam disponíveis com antecedência.
  • Instruções de segurança: Se a tarefa de manutenção envolver riscos potenciais ou exigir precauções de segurança específicas, fornecer instruções claras para garantir a segurança do pessoal envolvido.
  • Estado da ordem de trabalho: Manter um registo do estado da ordem de trabalho ao longo do seu ciclo de vida, incluindo actualizações sobre o progresso, a conclusão e quaisquer acções pendentes.
  • Documentação e notas: Incentivar os técnicos a fornecer documentação e notas detalhadas sobre o trabalho efectuado, observações e quaisquer recomendações para manutenção ou reparações futuras.
Estes componentes-chave de uma ordem de trabalho de manutenção facilitam o planeamento, a execução e o acompanhamento eficazes das tarefas de manutenção, garantindo que os problemas são resolvidos de forma eficiente e que os activos são bem conservados. A utilização de um modelo padronizado e de um software de gestão de ordens de trabalho pode melhorar ainda mais a consistência e a eficácia da gestão de ordens de trabalho de manutenção.
Christian Schilling

O Software ManWinWin desafiou ativamente a nossa forma de pensar e orientou-nos a focar no que era mais importante, ou seja, no que realmente precisávamos.

Project Manager
INIT Dubai FZE

 

Michael Nasr

Vocês têm francamente um dos melhores atendimento ao Cliente com quem já lidei, e realmente são especialistas em gestão de manutenção.

Digital transformation and excellence manager
Danone Dairy – Egypt

Ajudamos empresas de todo o mundo a melhorar a sua manutenção

Reconhecido

Pela Gartner Group 

Parceiro Microsoft

Application Development

Clientes

Países

Línguas

Parceiros

3. Tipos de ordens de trabalho de manutenção

As ordens de trabalho de manutenção podem ser classificadas em diferentes tipos com base na natureza e no objetivo das tarefas de manutenção. A compreensão desses tipos ajuda as organizações a categorizar e priorizar suas atividades de manutenção de forma eficaz. Aqui estão os principais tipos de ordens de serviço de manutenção:

1. Ordens de serviço de manutenção preventiva: As ordens de serviço de manutenção preventiva envolvem tarefas programadas destinadas a evitar avarias ou falhas no equipamento. Estas tarefas são efectuadas com base em intervalos pré-determinados, recomendações do fabricante ou dados históricos. A manutenção preventiva ajuda a minimizar o tempo de inatividade inesperado, a prolongar a vida útil dos activos e a garantir a fiabilidade do equipamento através de actividades como inspecções, lubrificação, calibração e substituição de componentes.

2. Ordens de trabalho de manutenção correctiva: As ordens de trabalho de manutenção correctiva referem-se a tarefas de manutenção não planeadas ou reactivas que são necessárias para corrigir falhas ou avarias inesperadas do equipamento. Estas ordens de trabalho são criadas em resposta a problemas comunicados ou a alarmes accionados por sistemas de monitorização. A manutenção correctiva visa repor os activos no seu estado normal de funcionamento e reduzir qualquer impacto negativo nas operações. Envolve frequentemente a resolução de problemas, reparações, substituições e resolução de problemas para resolver a causa principal da falha.

3. Ordens de trabalho de manutenção preditiva: As ordens de trabalho de manutenção preditiva utilizam dados e análises avançadas para antecipar e resolver potenciais falhas de equipamento antes que estas ocorram. Esta abordagem proactiva envolve a monitorização do desempenho dos activos utilizando técnicas de monitorização do estado, como a análise de vibrações, a termografia por infravermelhos ou a análise de óleo. Ao analisar os dados recolhidos, as equipas de manutenção podem identificar sinais de alerta precoce de potenciais problemas e programar as tarefas de manutenção em conformidade. A manutenção preditiva minimiza as falhas inesperadas, optimiza os recursos de manutenção e maximiza o tempo de funcionamento do equipamento.

É importante que as organizações implementem uma combinação destes tipos de ordens de trabalho de manutenção para obterem uma estratégia de manutenção abrangente. A manutenção preventiva centra-se na manutenção planeada para evitar falhas, a manutenção correctiva lida com reparações não planeadas e a manutenção preditiva permite a identificação proactiva e a resolução de potenciais problemas. Ao utilizar eficazmente os diferentes tipos de ordens de serviço de manutenção, as organizações podem otimizar o desempenho dos activos, reduzir o tempo de inatividade e obter práticas de manutenção mais adequadas.

4. Criação e priorização de ordens de trabalho

A criação e priorização de ordens de trabalho é um aspeto crítico da gestão eficaz da manutenção. O processo envolve a identificação das necessidades de manutenção, a avaliação da sua urgência e impacto e a afetação de recursos em conformidade. Ao seguir uma abordagem sistemática, as organizações podem garantir que as tarefas de manutenção são tratadas de forma atempada e eficiente.

Ao criar ordens de trabalho, é essencial reunir informações completas sobre a tarefa de manutenção, incluindo o ativo envolvido, uma descrição detalhada do problema e quaisquer instruções específicas ou considerações de segurança. Estas informações ajudam os técnicos a compreender o âmbito do trabalho e a executá-lo com exatidão.

Dar prioridade às ordens de trabalho implica avaliar a sua urgência e impacto nas operações. Fatores como os riscos de segurança, a criticidade do ativo, o potencial tempo de inatividade e os requisitos do cliente são considerados para determinar o nível de prioridade. Ao dar prioridade às ordens de trabalho de forma eficaz, as equipas de manutenção podem atribuir recursos com base nas tarefas mais críticas, reduzindo o risco de falhas no equipamento, otimizando o fluxo de trabalho e minimizando as interrupções nas operações.

A utilização de um sistema ou software de gestão de ordens de trabalho centralizado pode simplificar o processo de criação e priorização de ordens de trabalho. Permite que os gestores de manutenção acompanhem, atribuam e monitorizem as ordens de trabalho em tempo real, assegurando que as tarefas são tratadas prontamente e pela ordem mais eficiente. Isto conduz a uma maior produtividade, a uma melhor afetação de recursos e a um melhor desempenho global da manutenção.

5. Registo e documentação de ordens de trabalho

Ao acompanhar e documentar diligentemente as ordens de trabalho, as organizações podem garantir transparência, responsabilidade e operações de manutenção eficientes.  O acompanhamento das ordens de trabalho implica a monitorização do seu progresso desde a criação até à conclusão. Permite que as equipas de manutenção tenham visibilidade em tempo real do estado de cada tarefa, assegurando uma execução atempada e evitando quaisquer atrasos. O acompanhamento também facilita a comunicação eficaz entre os membros da equipa e as partes interessadas, permitindo que todos se mantenham informados sobre o progresso da ordem de trabalho.

A documentação é igualmente importante, uma vez que envolve a recolha de informações relevantes relacionadas com as ordens de trabalho. Isto inclui detalhes como o trabalho efetuado, os materiais utilizados, as observações feitas e quaisquer recomendações para manutenção futura. A documentação das ordens de trabalho fornece um registo histórico valioso que pode ser utilizado para fins de análise, avaliação do desempenho e referência. O controlo e a documentação eficazes das ordens de trabalho são frequentemente facilitados por ferramentas digitais ou software de gestão de ordens de trabalho. Estas ferramentas simplificam o processo, fornecendo plataformas centralizadas para a criação, atribuição e acompanhamento de ordens de trabalho. Também oferecem funcionalidades para capturar e armazenar documentação de uma forma estruturada e facilmente acessível.

Ao manter um controlo e documentação abrangentes das ordens de trabalho, as organizações podem melhorar a visibilidade, garantir a conformidade com os regulamentos, apoiar os processos de tomada de decisões e promover a melhoria contínua das operações de manutenção.

João Borrego

Agora controlamos KPI importantes que trazemos para as reuniões de gerência todas as sextas-feiras. Além disso, os departamentos de Produção e Manutenção estão sincronizados.

Methods and Continous Improvement
Essilor Portugal

 

6. Programação e atribuição de ordens de trabalho

Ao programar e atribuir ordens de serviço de forma eficaz, as organizações podem garantir que as tarefas de manutenção sejam concluídas de forma oportuna e organizada.

A programação das ordens de trabalho implica a determinação do momento adequado para a execução de cada tarefa com base em factores como a prioridade, a disponibilidade de recursos e os requisitos operacionais. A programação ajuda a evitar conflitos ou estrangulamentos, assegurando que o trabalho de manutenção se alinha com os calendários de produção e minimiza as perturbações nas operações. Permite às equipas de manutenção planear as suas actividades e atribuir recursos de forma eficiente.

A atribuição de ordens de trabalho centra-se na atribuição de tarefas específicas a técnicos ou equipas de manutenção com base nas suas competências, disponibilidade e carga de trabalho. A atribuição do pessoal correto a cada ordem de trabalho garante que os conhecimentos necessários estão disponíveis para a conclusão bem sucedida da tarefa. Também ajuda a distribuir uniformemente a carga de trabalho e a evitar sobrecarregar os membros individuais da equipa.

A programação e atribuição eficientes de ordens de trabalho são frequentemente facilitadas por ferramentas digitais ou software de gestão de ordens de trabalho. Estas ferramentas oferecem funcionalidades para criar calendários, atribuir tarefas e acompanhar o progresso. Ajudam a otimizar a utilização de recursos, assegurando uma coordenação adequada entre os membros da equipa e proporcionando visibilidade em tempo real das atribuições de ordens de trabalho.

Ao programar e atribuir eficazmente ordens de trabalho, as organizações podem aumentar a produtividade, minimizar o tempo de inatividade e melhorar a eficiência geral da manutenção. Permite uma gestão suave do fluxo de trabalho, reduz os tempos de resposta e aumenta a satisfação do cliente. Um processo de programação e atribuição bem executado contribui para operações de manutenção simplificadas e para uma atribuição optimizada de recursos.

Conheça o Software ManWinWin

Desenvolvemos o ManWinWin a pensar em si e nos seus desafios: uma solução flexível, fácil de implementar e simples de utilizar que centraliza numa só plataforma a gestão de equipamentos, ordens de trabalho, peças sobressalentes, custos e pessoas.

 

O ManWinWin tem um assistente inteligente que fornece alertas e previsões com recurso a Inteligência Artificial, uma APP Android ou IOS, uma interface web com uma experiência perfeita para sua equipe, recursos de Realidade Aumentada para auxiliar os técnicos de campo na execução de tarefas de manutenção e um dashboard completo com KPI personalizados para o ajudar a tomar decisões.

7. Comunicação e colaboração na gestão de ordens de trabalho

A comunicação clara e atempada é essencial durante todo o ciclo de vida da ordem de trabalho. Isto inclui a comunicação durante a criação, atribuição, execução e conclusão da ordem de trabalho. Os gestores de manutenção têm de garantir que os detalhes da ordem de trabalho são comunicados com exatidão aos técnicos, fornecendo todas as informações necessárias sobre a tarefa, incluindo prioridades, especificações e quaisquer instruções específicas. Canais de comunicação eficazes, como plataformas digitais ou sistemas de mensagens, ajudam a facilitar a troca de informações instantâneas e sem descontinuidades.

A colaboração desempenha um papel importante na gestão de ordens de trabalho, promovendo o trabalho em equipa e permitindo a resolução eficaz de problemas. As plataformas e ferramentas de colaboração permitem que os técnicos e os membros da equipa colaborem, partilhem ideias e troquem conhecimentos relacionados com as ordens de trabalho. Isto promove um ambiente de colaboração onde os indivíduos podem contribuir com os seus conhecimentos, procurar aconselhamento e trabalhar em conjunto para resolver problemas de manutenção de forma eficiente.

O feedback regular e as actualizações de estado são vitais para uma comunicação e colaboração eficazes. Os técnicos devem fornecer actualizações atempadas sobre o progresso das ordens de trabalho, identificando quaisquer desafios ou comunicando a sua conclusão. Os gestores de manutenção podem utilizar este feedback para tomar decisões informadas, ajustar prioridades e afetar recursos de forma eficaz.

A utilização de sistemas digitais de gestão de ordens de trabalho pode melhorar significativamente a comunicação e a colaboração na gestão de ordens de trabalho. Estes sistemas fornecem plataformas centralizadas para armazenar e partilhar informações, facilitando actualizações em tempo real e a colaboração entre os membros da equipa. Também permitem a documentação das trocas de comunicação, servindo de referência para futuras actividades de manutenção e assegurando a responsabilidade.

Junte-se à ManWinWin Software, a empresa mais experiente do mundo em CMMS!

Escolha o melhor para a gestão da sua manutenção

Assista ou agende uma demo

Assista a uma demonstração gravada ou agende uma demonstração personalizada com um dos nossos especialistas.

Use a versão gratuita do ManWinWin

Software de gestão de manutenção industrial gratuito para sempre até 100 equipamentos. Começa hoje!

8. Execução e conclusão de ordens de trabalho

Durante a execução da ordem de trabalho, os técnicos ou as equipas de manutenção seguem as instruções fornecidas na ordem de trabalho para realizar as tarefas de manutenção necessárias. Isto implica a utilização das ferramentas, do equipamento e dos materiais necessários para efetuar inspecções, reparações, instalações ou outras actividades prescritas. A atenção aos detalhes e a adesão aos protocolos de segurança são essenciais para garantir que o trabalho é realizado com precisão e sem comprometer a integridade dos activos.

À medida que as ordens de trabalho são executadas, o progresso deve ser acompanhado e atualizado em tempo real. Isto permite a visibilidade do estado de cada ordem de trabalho, garantindo que as tarefas estão a ser concluídas de acordo com o calendário. Quaisquer desafios imprevistos ou desvios do plano original devem ser prontamente comunicados às partes interessadas adequadas para resolução.

Após a conclusão da ordem de trabalho, a documentação correcta é crucial. Os técnicos devem fornecer detalhes abrangentes sobre o trabalho realizado, incluindo quaisquer observações, medições, ajustes ou substituições efectuadas. Esta documentação serve como um registo histórico e ajuda em futuras referências, resolução de problemas e planeamento de actividades de manutenção.

Os processos de verificação e validação podem ser necessários para garantir a qualidade e a integridade da execução da ordem de trabalho. Isto pode envolver inspecções, testes ou assinaturas de supervisores ou pessoal designado para confirmar que a tarefa de manutenção foi concluída com êxito e cumpre as normas exigidas.

Ao concentrarem-se na execução eficiente das ordens de trabalho e na conclusão atempada, as organizações podem minimizar o tempo de inatividade dos equipamentos, otimizar o desempenho dos activos e melhorar a eficácia geral da manutenção. Assegura que as tarefas de manutenção são executadas com precisão, que os activos voltam a funcionar da melhor forma e que as operações podem ser retomadas sem problemas. A documentação e a verificação adequadas contribuem ainda mais para a gestão do conhecimento, a melhoria contínua e a conformidade regulamentar.

9. Ferramentas e software para simplificar a gestão de ordens de trabalho

A racionalização da gestão de ordens de trabalho pode ser muito facilitada pela utilização de várias ferramentas e software concebidos especificamente para este fim. Estas ferramentas automatizam e optimizam o processo de gestão de ordens de trabalho, melhorando a eficiência, a precisão e a produtividade global. Eis algumas das ferramentas e software mais utilizados para otimizar a gestão de ordens de trabalho:

Sistema de Gestão de Manutenção Computadorizado (CMMS): O software CMMS fornece uma plataforma abrangente para a gestão de ordens de trabalho, activos e actividades de manutenção. Permite a criação, o acompanhamento e o agendamento de ordens de trabalho, bem como a geração de relatórios, a gestão de inventário e a análise de dados de manutenção.

Software de gestão de ordens de trabalho: O software de gestão de ordens de trabalho dedicado centra-se especificamente na gestão eficiente das ordens de trabalho. Oferece funcionalidades como a criação de ordens de trabalho, atribuição, acompanhamento e actualizações de estado, proporcionando um sistema centralizado para gerir todo o ciclo de vida das ordens de trabalho.

Aplicações móveis: As aplicações móveis concebidas para a gestão de ordens de trabalho permitem que os técnicos acedam e actualizem as ordens de trabalho em movimento, utilizando os seus smartphones ou tablets. Estas aplicações integram-se frequentemente com outros sistemas, permitindo a colaboração em tempo real, a captura de imagens ou notas e a atualização do estado das ordens de trabalho no terreno.

Software de gestão de activos: O software de gestão de activos ajuda a acompanhar e gerir os activos ao longo do seu ciclo de vida, incluindo a criação e o acompanhamento das ordens de trabalho associadas a cada ativo. Ao integrar a gestão de activos e a gestão de ordens de trabalho, as organizações podem garantir uma coordenação perfeita e actividades de manutenção eficientes.

Software de gestão integrada de instalações: O software de gestão integrada de instalações oferece uma abordagem holística para gerir vários aspectos das operações das instalações, incluindo a gestão de ordens de trabalho. Estes sistemas permitem que as organizações tratem as ordens de trabalho juntamente com outras funções como a gestão do espaço, a programação da manutenção e a afetação de recursos.

Ferramentas de comunicação e colaboração: A utilização de ferramentas de comunicação e colaboração, tais como plataformas de mensagens, software de gestão de tarefas ou ferramentas de gestão de projectos, pode melhorar a coordenação entre os membros da equipa envolvidos na gestão de ordens de trabalho. Estas ferramentas facilitam a comunicação em tempo real, a partilha de documentos e a colaboração em tarefas relacionadas com ordens de trabalho.

João Santos

Já expandimos a utilização do ManWinWin para 4 fábricas. A integração com o SAP foi decisiva e trouxe muita flexibilidade no chão de fábrica, agora os técnicos usam apenas o ManWinWin.

Head of Engineering
Thai Union Europe
maintenance management software

Quer saber como o software de gestão de manutenção mais experiente do mundo em CMMS o pode ajudar?

10. Melhores práticas para uma gestão eficaz das ordens de trabalho de manutenção

A gestão eficaz das ordens de trabalho de manutenção é crucial para garantir operações sem problemas, otimizar a utilização de recursos e maximizar o desempenho dos ativos. Aqui estão algumas das melhores práticas para melhorar a gestão de ordens de trabalho de manutenção:

  • Padronizar os processos de ordens de serviço: Estabeleça procedimentos e modelos padronizados para criar, atribuir e acompanhar ordens de serviço. Isto promove a consistência, a clareza e o tratamento eficiente das tarefas de manutenção.
  • Definir claramente os detalhes das ordens de serviço: Forneça informações completas nas ordens de trabalho, incluindo a identificação do ativo, a descrição do problema, instruções e quaisquer considerações de segurança. Detalhes claros e específicos minimizam a confusão e os erros durante a execução.
  • Priorizar e atribuir ordens de serviço: Avaliar a urgência e o impacto de cada ordem de trabalho para dar prioridade às tarefas de forma eficaz. Atribua ordens de trabalho aos técnicos ou equipas mais adequados com base na sua experiência, disponibilidade e carga de trabalho.
  • Otimizar a programação: Programar eficazmente as ordens de trabalho para minimizar o tempo de inatividade e as interrupções. Considere factores como a criticidade dos activos, a disponibilidade de recursos e os requisitos operacionais ao determinar o calendário e a sequência das tarefas de manutenção.
  • Permitir o acompanhamento em tempo real: Utilize ferramentas digitais ou software para acompanhar o progresso das ordens de trabalho em tempo real. Isto proporciona visibilidade do estado das tarefas, permite uma intervenção proactiva se surgirem problemas e facilita a comunicação eficaz entre os membros da equipa.
  • Promover a comunicação e a colaboração: Promover a comunicação aberta e transparente entre as partes interessadas envolvidas na gestão de ordens de trabalho. Incentive a colaboração, a partilha de conhecimentos e as actualizações atempadas para garantir uma coordenação perfeita e uma resolução rápida dos problemas.
  • Documentar as actividades das ordens de trabalho: Manter uma documentação detalhada da execução das ordens de trabalho, incluindo as tarefas realizadas, observações feitas, materiais utilizados e quaisquer recomendações. A documentação exacta ajuda na análise histórica, na conformidade regulamentar e no planeamento de manutenção futura.
  • Efetuar revisões e análises regulares: Rever regularmente os indicadores de desempenho das ordens de trabalho, como o tempo de conclusão, o tempo de resposta e o tempo de inatividade dos activos. Analisar os dados para identificar tendências, áreas de melhoria e oportunidades para otimizar os processos de manutenção.
  • Melhorar continuamente os processos: Procurar obter reacções dos técnicos e das partes interessadas para identificar áreas de melhoria dos processos. Implementar as lições aprendidas com ordens de trabalho anteriores para aperfeiçoar os procedimentos, aumentar a eficiência e melhorar o desempenho geral da manutenção.
  • Adotar soluções tecnológicas: Utilizar ferramentas digitais, como o CMMS ou o software de gestão de ordens de trabalho, para automatizar e simplificar os processos de gestão de ordens de trabalho. Estas tecnologias aumentam a eficiência, a exatidão e a tomada de decisões com base em dados.

Ao implementar estas melhores práticas, as organizações podem melhorar a gestão das ordens de trabalho de manutenção, minimizar o tempo de inatividade, melhorar a fiabilidade dos ativos e alcançar níveis mais elevados de excelência operacional.

ManWinWin é o resultado de mais de 40 anos de experiência e know-how

Com milhares de utilizadores em mais de 120 países no mundo. Criado por engenheiros portugueses, foi desenvolvido com base nas implementações e ouvindo milhares de clientes em todo o mundo usando o sistema, as suas lutas diárias, as suas necessidades e desejos.

11. Métricas e KPIs para avaliar o desempenho da gestão de ordens de trabalho

A avaliação do desempenho da gestão de ordens de trabalho requer a utilização de métricas e indicadores-chave de desempenho (KPI) relevantes que forneçam informações sobre a eficiência, a eficácia e o sucesso global do processo. Aqui estão algumas métricas e KPIs comuns para avaliar o desempenho da gestão de ordens de serviço:

1. Taxa de conclusão de ordens de serviço: Esta métrica mede a percentagem de ordens de trabalho que são concluídas com êxito dentro de um período de tempo especificado. Indica a eficiência da execução das ordens de trabalho e a capacidade de satisfazer prontamente os requisitos de manutenção.

2. Tempo médio de reparação (MTTR): O MTTR calcula o tempo médio necessário para reparar ou resolver um problema após o início de uma ordem de trabalho. Fornece informações sobre a velocidade de resposta da manutenção e a eficácia dos processos de resolução de problemas e de reparação.

3. Tempo médio entre falhas (MTBF): O MTBF mede o tempo médio decorrido entre as falhas do equipamento. A monitorização do MTBF ajuda a identificar problemas recorrentes e a compreender a fiabilidade dos activos, permitindo um planeamento proactivo da manutenção.

4. Percentagem de manutenção planeada: Esta métrica compara o número de ordens de trabalho de manutenção preventiva planeada com o número total de ordens de trabalho. Indica a proporção de actividades de manutenção que são proactivas e programadas, ajudando a avaliar a eficácia dos programas de manutenção preventiva.

5. Taxa de ordens de trabalho de emergência: Esta métrica calcula a percentagem de ordens de trabalho classificadas como de emergência ou urgentes em relação ao total de ordens de trabalho. Destaca a frequência dos requisitos de manutenção inesperados e ajuda a avaliar a capacidade de lidar eficazmente com a manutenção não planeada.

6. Carteira de ordens de trabalho: Esta métrica representa o número de ordens de trabalho pendentes ou abertas num determinado momento. Uma acumulação elevada pode indicar restrições de recursos, ineficiências ou uma definição inadequada de prioridades, exigindo atenção para evitar atrasos e estrangulamentos.

7. Tempo de resposta a uma ordem de trabalho: mede o tempo necessário para responder a uma ordem de trabalho a partir do momento em que esta é criada ou comunicada. Avalia a rapidez do reconhecimento e das acções iniciais, reflectindo a capacidade de resposta da equipa de manutenção.

8. Cumprimento do cronograma: Este KPI avalia a adesão aos cronogramas planeados para a execução de ordens de trabalho. Compara os tempos reais de início e conclusão com as datas programadas, fornecendo informações sobre a capacidade de cumprir os prazos e otimizar a atribuição de recursos.

9. Taxa de correção na primeira vez: Esta métrica mede a percentagem de ordens de trabalho resolvidas na primeira visita ou tentativa. Uma taxa de resolução na primeira tentativa mais elevada indica uma resolução de problemas eficaz, um diagnóstico preciso e a disponibilidade dos recursos necessários, resultando numa minimização do tempo de inatividade.

10. Custo por ordem de trabalho: Este KPI avalia o custo médio incorrido para cada ordem de trabalho, considerando mão de obra, materiais e outras despesas associadas. Ajuda a monitorizar os custos de manutenção, a identificar áreas para redução de custos e a avaliar a relação custo-eficácia global da gestão de ordens de trabalho.

Ao acompanhar e analisar estas métricas e KPIs, as organizações podem avaliar o desempenho da gestão de ordens de trabalho, identificar áreas de melhoria e tomar decisões baseadas em dados para otimizar os processos de manutenção e alcançar melhores resultados operacionais.

12. Desafios e soluções na gestão de ordens de trabalho

A gestão de ordens de trabalho tem o seu próprio conjunto de desafios que as organizações têm de enfrentar para garantir operações eficientes e sem problemas. Aqui estão alguns desafios comuns na gestão de ordens de trabalho e possíveis soluções para os ultrapassar:

Falta de padronização: Processos e formatos inconsistentes de ordens de serviço podem levar a confusão, erros e ineficiências.
Solução: Implementar modelos, procedimentos e directrizes de ordens de trabalho padronizados para garantir consistência e clareza em todas as ordens de trabalho. Fornecer treinamento aos funcionários para garantir que eles entendam e sigam os processos padronizados.

Problemas de comunicação: Uma comunicação deficiente entre as partes interessadas pode resultar em atrasos, interpretações erradas e troca de informações inadequada.
Solução: Estabelecer canais de comunicação e protocolos claros para a gestão de ordens de trabalho. Utilizar ferramentas digitais, como plataformas colaborativas ou sistemas de mensagens, para facilitar a comunicação em tempo real e garantir que todas as partes interessadas se mantenham informadas. Incentivar a comunicação aberta e transparente para abordar prontamente quaisquer preocupações ou questões.

Desafio dos processos manuais e baseados em papel: Depender de sistemas de gestão de ordens de trabalho manuais e baseados em papel pode consumir muito tempo, ser propenso a erros e prejudicar a produtividade.
Solução: Implementar um sistema digital de gestão de ordens de trabalho, como um sistema de gestão de manutenção computorizado (CMMS) ou um software de gestão de ordens de trabalho. Estas ferramentas automatizam os processos de ordens de trabalho, simplificam a documentação e fornecem visibilidade em tempo real do estado e progresso das ordens de trabalho.

Falta de priorização das ordens de trabalho: Sem uma priorização adequada, as ordens de trabalho podem não ser tratadas na ordem mais eficiente e eficaz, levando a atrasos e prazos não cumpridos.
Solução: Desenvolver uma estrutura de priorização baseada em factores como a criticidade dos activos, implicações de segurança, impacto operacional e requisitos regulamentares. Atribuir prioridades às ordens de trabalho de forma sistemática, garantindo que as tarefas urgentes recebem atenção imediata.

Atribuição inadequada de recursos: A atribuição inadequada de recursos, tais como técnicos qualificados, equipamento e materiais, pode resultar em atrasos e ineficiências na execução das ordens de trabalho.
Solução: Implementar ferramentas de planeamento e programação de recursos para otimizar a atribuição de recursos. Assegurar um equilíbrio entre os volumes de ordens de trabalho, os recursos disponíveis e as competências necessárias. Rever e ajustar regularmente a afetação de recursos com base nas exigências do volume de trabalho e na disponibilidade de competências.

Desafio da falta de visibilidade e acompanhamento: A visibilidade limitada do estado e do progresso das ordens de trabalho pode dificultar a coordenação eficaz, a tomada de decisões e a intervenção atempada.
Solução: Utilizar um software de gestão de ordens de trabalho ou um CMMS que forneça acompanhamento e visibilidade em tempo real do estado das ordens de trabalho. Implemente painéis de controlo e capacidades de elaboração de relatórios para monitorizar as métricas das ordens de trabalho, acompanhar o progresso e identificar quaisquer estrangulamentos ou problemas que exijam atenção.

Execução ineficiente de ordens de trabalho: A execução ineficiente pode resultar de factores como instruções pouco claras, formação inadequada ou falta de acesso às ferramentas ou informações necessárias.
Solução: Assegurar que as ordens de trabalho fornecem instruções claras, incluindo procedimentos passo-a-passo, considerações de segurança e materiais ou equipamentos necessários. Fornecer formação abrangente aos técnicos para melhorar as suas competências e familiaridade com os processos de execução das ordens de trabalho. Equipá-los com acesso a ferramentas digitais e documentação para simplificar o seu trabalho.

Gerir as ordens de trabalho com o software ManWinWin

O ManWinWin é um software de sistema de gestão de manutenção computorizada (CMMS) que fornece funcionalidades abrangentes para gerir ordens de trabalho e otimizar as operações de manutenção. Eis como o software ManWinWin pode ajudar na gestão de ordens de trabalho:

1. Criação de ordens de trabalho: O ManWinWin permite a criação fácil de ordens de trabalho com todos os detalhes necessários, tais como informações sobre os activos, descrição do problema, prioridade e recursos necessários. A interface intuitiva permite que os utilizadores criem rapidamente ordens de trabalho e as preencham com informações relevantes.

2. Acompanhamento e monitorização de ordens de trabalho: O software permite o acompanhamento e a monitorização em tempo real das ordens de trabalho. Os utilizadores podem ver o estado, o progresso e as actualizações de cada ordem de trabalho, permitindo uma melhor coordenação e visibilidade ao longo do processo de manutenção.

3. Priorização e atribuição: O ManWinWin permite aos utilizadores atribuir prioridades às ordens de trabalho com base na sua urgência e impacto nas operações. A atribuição de ordens de trabalho aos técnicos ou equipas adequadas é simplificada, garantindo que as tarefas são atribuídas de forma eficiente.

4. Gestão de recursos: O software ajuda a gerir e a afetar os recursos necessários para a execução das ordens de trabalho. Permite aos utilizadores acompanhar as peças sobressalentes, a disponibilidade do equipamento e a disponibilidade dos técnicos, assegurando que os recursos necessários estão prontamente acessíveis quando necessário.

5. Comunicação e colaboração: O ManWinWin facilita a comunicação e a colaboração entre equipas de manutenção, supervisores e outras partes interessadas. Os utilizadores podem trocar mensagens, partilhar actualizações e anexar documentos no software, promovendo uma comunicação eficaz e reduzindo a dependência de canais de comunicação díspares.

6. Documentação de ordens de trabalho: Com o ManWinWin, os utilizadores podem documentar e armazenar informações importantes relacionadas com as ordens de trabalho. Isto inclui instruções de trabalho, considerações de segurança, observações e quaisquer outros pormenores relevantes. O armazenamento centralizado da documentação das ordens de trabalho garante um acesso e uma recuperação fáceis quando necessário.

7. Relatórios e análises: O software fornece capacidades robustas de relatório e análise, permitindo aos utilizadores analisar o desempenho das ordens de trabalho, acompanhar as principais métricas e identificar áreas de melhoria. Os relatórios personalizáveis fornecem informações sobre as taxas de conclusão das ordens de trabalho, os tempos de resposta, os custos e outros indicadores de desempenho.

8. Integração com processos de manutenção: O ManWinWin integra a gestão de ordens de trabalho com outros processos de manutenção, como a programação da manutenção preventiva, a gestão de activos e a gestão de inventário. Isto assegura um fluxo de informação sem descontinuidades e aumenta a eficiência global da manutenção.

Para saber mais sobre como um CMMS pode beneficiar o seu negócio, explore o Software ManWinWin e mantenha-se à frente na gestão da manutenção.

Se desejar mais informações e manter-se atualizado sobre artigos técnicos e boas práticas em manutenção, inscreva-se na nossa newsletter preenchendo o formulário no rodapé da página.

 

Ao utilizar o software ManWinWin para a gestão de ordens de trabalho, as organizações podem simplificar os seus processos de manutenção, melhorar a coordenação, otimizar a atribuição de recursos e, em última análise, obter melhores resultados de manutenção.

Junte-se à ManWinWin Software, a empresa mais experiente do mundo em CMMS!

Escolha o melhor para a sua gestão de manutenção